O período

O que e que nos acontece ao longo do ciclo menstrual

O ciclo menstrual caracteriza-se por ter duas fases muito diferenciadas. A primeira parte do ciclo vai desde o primeiro dia do período até ao 14º. O acontecimento mais importante é o período. A segunda parte vai do 15º ao 28º dia. Nesta fase, as alterações que se sucedem implicam o aparecimento de um certo estado de fraqueza.
Mostrar tudo
Ocultar tudo
Os ciclos menstruais são sempre iguais?
O período que passa entre o primeiro dia de uma menstruação e o primeiro da menstruação seguinte é denominado ciclo menstrual. Habitualmente, o nosso ciclo menstrual é de 28 dias, mas considera-se normal que dure entre 21 e 35 dias. Durante o ciclo menstrual, o nosso corpo prepara-se para uma possível gravidez.
Nos dois ou três primeiros anos de período é normal que os ciclos sejam um pouco irregulares. Passado este tempo, os ciclos costumam tornar-se mais regulares e, de um modo geral, após o primeiro parto, os ciclos tendem a estabilizar até chegar aos 40-45 anos. A partir desta idade, os ciclos passarão novamente a ser irregulares, antes de aparecer a fase da menopausa.
O que é que nos acontece ao longo do mês?
Num ciclo menstrual de 28 dias podemos diferenciar duas partes, de mais ou menos 14 dias cada uma. Durante estas duas fases podemos passar da depressão à euforia ou da ausência de apetite sexual a um aumento da libido. Estas alterações devem-se às variações cíclicas de duas hormonas, os estrogénios e a progesterona.
Graças a esta atividade hormonal, o endométrio descama ao fim de cada 28 dias, aparecendo o período, e volta a regenerar-se depois
Na primeira parte do ciclo...
A primeira metade do ciclo, do dia 1 (primeiro dia do período) ao 14º. O acontecimento mais importante é o período. Dura normalmente 5 dias, embora possa oscilar entre 3 e 7 dias.
A quantidade de fluxo menstrual que habitualmente se perde varia muito de mulher para mulher. De um modo geral, 70 % das perdas ocorrem durante os dois primeiros dias do período, e, nos últimos días, observamos como a quantidade de perda vai diminuindo.
Desde o primeiro dia do período até ao 14º dia aproximadamente, o nosso corpo é inundado pelos estrogénios. Durante esta fase, o óvulo acaba de amadurecer e é expulso do ovário. Esa expulsão é a ovulação. O óvulo começa a deslocar-se ao longo da trompa de Falópio, que o conduz até ao útero. Se, por volta destes dias, um espermatozóide fecundar um óvulo e este aderir à parede do útero, dá-se início a uma gravidez. Na primeira semana, as defesas e a energia ressentem-se, enquanto que o período nos liberta da incómoda retenção de líquidos dos dias anteriores. Os últimos dias do período são ideais para iniciar uma dieta. A segunda semana é caracterizada por um tremendo aumento da energia. Os estrogénios melhoram a qualidade da nossa pele e do cabelo. A hiperatividade reflete-se no facto de nos cansarmos menos e rendermos mais. A ovulação está próxima e a libido aumenta. Durante estes dias, é mais fácil excitares-te e atingires o orgasmo.
Durante a segunda metade do ciclo...
A segunda metade do ciclo, do 15º ao 28º dia. Durante esta segunda fase, as alterações que ocorrem conduzem ao aparecimento de um certo estado de fraqueza. Ao longo deste período, dá-se um aumento da progesterona, que se inicia no 2º ou 3º dia da ovulação.
Na terceira semana do ciclo menstrual, a progesterona provoca-nos nervosismo, resseca a pele e incita-nos a comer mais. Há que aproveitar estes dias para tentar queimar mais adrenalina, para que nos tranquilize, indo ao ginásio ou praticando o nosso desporto favorito. E é que, até nos vir o período, a progesterona apodera-se do nosso corpo. Na quarta e última semana do ciclo, a síndrome pré-menstrual pode causar-nos angústia e quebra física. A acumulação de líquidos pode fazer com que engordemos um ou outro quilo e provocar alguns transtornos digestivos, tais como, inchaço, náuseas ou obstipação. Felizmente, a vinda do período leva ao desaparecimento destes transtornos, pelo que acaba por ser um alívio. O período é o ponto de partida do ciclo seguinte... a menos que engravides!
Quais são os meus dias férteis?
As possibilidades que temos para engravidar ao longo de um ciclo menstrual variarão em função dos dias em que tivermos relações sexuais com o nosso parceiro. Na verdade, todos os dias do ciclo podem ser férteis para engravidarmos, incluindo os dias do período, já que a ovulação pode variar de mulher para mulher, e, inclusive, de ciclo para ciclo.
Ainda assim, existem dias nos quais as mulheres têm maior probabilidade de engravidarem. Quando o ciclo menstrual é de 28 dias, o mais normal é a ovulação ocorrer, conforme já referimos, por volta do 14º dia do ciclo. Os dias mais férteis incluem os 3 ou 4 anteriores e os 3 ou 4 posteriores ao dia da ovulação, isto é, entre o 10º e o 19º dia do ciclo.
O que é que posso fazer para não me enganar?
Uma vez que nunca podemos ter a certeza antecipadamente se o nosso ciclo menstrual será exatamente de 28 dias ou não, se não quisermos engravidar, o melhor é tomarmos medidas anticoncecionais sempre que tivermos relações sexuais.
Se não tivermos um parceiro fixo nas nossas relações sexuais, é conveniente utilizar um método anticoncecional de barreira (preservativos) para evitar o contágio de doenças sexualmente transmissíveis.
De que forma o fluxo não menstrual ou vaginal muda?
A nossa vagina é revestida por uma membrana mucosa cuja função é manter a humidade produzindo fluxo vaginal.
O fluxo vaginal pode ter diferentes aspetos -transparente, branco ou amarelado- e a consistência pode ser muito líquida ou muito espessa. O aspeto e a quantidade do fluxo variam de mulher para mulher, bem como de um dia para o outro, dependendo da fase do ciclo em que nos encontremos.
Geralmente, o fluxo é mais abundante e transparente nos dias da ovulação e mais escasso e espesso nos dias anteriores e posteriores do período
Quais são os benefícios do fluxo vaginal?
O fluxo vaginal é necessário e benéfico por vários motivos:
- Evita a secura da vagina
- Favorece o equilíbrio da flora vaginal
- Atua como barreira face a eventuais infeções vaginais
- Serve como lubrificante natural durante as relações sexuais
- Mantém o pH vaginal em equilíbrio- entre 4.0 e 4.5.
Durante a gravidez, muitas vezes o nosso fluxo vaginal também aumenta e torna-se mais espesso. A excitação sexual também produz uma maior lubrificação, pois a vagina prepara-se para a relação sexual.
Devo prestar atenção ao fluxo vaginal?
• O fluxo anormal é aquele que causa ardor, comichão ou que tem mau odor. Nestes casos, convém consultares o teu ginecologista. Estas alterações podem ser provocadas por uma infeção vaginal ou vulvar que pode facilmente ser curada com o tratamento adequado.
Quantidades grandes de fluxo vaginal podem ser normais. Não te preocupes.