Saltar al contenido principal

MIITO 1: Só as mulheres que acabam de dar à luz e as pessoas idosas é que sofrem de incontinência urinária

FALSO

Embora o risco de incontinência urinária, tanto em mulheres como em homens, aumente com a idade, os sintomas podem ocorrer em pessoas de qualquer idade.

Existem muitas causas da incontinência urinária feminina. As mais comuns são as seguintes:

  • A gravidez e o parto: podem afetar os músculos e os ligamentos que suportam o pavimento pélvico. A melhor coisa para te devolver o controlo da bexiga após a gravidez é o treino do pavimento pélvico.
  • A menopausa: provoca uma diminuição dos níveis de estrogénio, sendo um dos motivos da incontinência urinária nas mulheres. A vontade repentina de urinar e as idas mais assíduas à casa de banho são os sintomas mais comuns. Convém marcares uma consulta com o teu médico para tratar a incontinência urinária e as alterações gerais do teu corpo.
  • O excesso de peso: exerce uma pressão adicional sobre a bexiga, o útero e os músculos do pavimento pélvico. A perda de peso é uma boa solução para reduzir esta pressão e a incontinência urinária feminina.
  • As atividades desportivas extenuantes podem exercer um enorme esforço sobre uma bexiga sensível, o que pode causar perdas involuntárias de urina.

MITO 2: Só existe uma forma de incontinência urinária

FALSO

Existem diferentes formas de incontinência urinária, tanto em mulheres como em homens. As mais comuns são as seguintes:

  • Incontinência de urgência, em que se sente uma forte necessidade de urinar, mas não se consegue chegar a tempo à casa de banho. Pode acontecer a qualquer pessoa, em qualquer idade.
  • Incontinência de esforço é o nome para a incontinência urinária que é desencadeada ao tossir, espirrar ou rir. É mais comum nas mulheres jovens.
  • Incontinência mista, que é uma combinação de incontinência de esforço e incontinência de urgência.

MITO 3: A incontinência urinária é uma doença rara

FALSO

A incontinência urinária afeta 1 em cada 3 mulheres com mais de 18 anos e mais de metade das mulheres nunca fala com o seu médico sobre a bexiga sensível, quando é a melhor coisa que se pode fazer para encontrar uma solução.

MITO 4: Se tens incontinência urinária, deves beber o menos possível

FALSO

Não deves beber menos se tiveres incontinência urinária a fim de evitar a vontade de ir à casa de banho. Beber pode aumentar a frequência e a urgência da micção, é um facto, mas beber pouca água pode fazer com que a urina seja expulsa de forma concentrada, aumentando a possibilidade de irritar a bexiga. Isto, por sua vez, pode aumentar o risco de vir a sofrer de incontinência urinária, tanto em homens como em mulheres. Além disso, beber água em quantidade suficiente ajudará a reduzir o odor.

Um conselho que te pode ajudar: habitua-te a beber água entre as refeições e a não beber nada até duas horas antes de ires para a cama. Evita a cafeína, os sumos de citrinos, o álcool e as bebidas gaseificadas.

TAMBÉM PODERÁS GOSTAR: